| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Folha do Delegado
Desde: 12/01/2011      Publicadas: 2101      Atualização: 14/12/2013

Capa |  ARQUIVO POLICIAL  |  ARTIGOS DE OUTROS AUTORES  |  CASOS POLICIAIS MISTERIOSOS  |  CRIMINOSOS CRUEIS  |  DESTAQUES  |  DIREITO & JUSTIÇA  |  LIÇÕES DE VIDA  |  MEUS ARTIGOS


 ARQUIVO POLICIAL
  26/05/2011
  1 comentário(s)


O Crime de Fausto Cardoso
Fausto Cardoso era um espírito singular, de extremos. Passava da arrogância desmedida, em provocar lutas, à doçura da clemência, em conceder perdões; do silêncio do gabinete, onde era filósofo, lançava-se ao tumulto da praça pública, onde era revolucionário.
O Crime de Fausto CardosoO Crime de Fausto Cardoso
Os Crimes que abalaram Sergipe

O Crime de Fausto Cardoso (*)

Fausto Cardoso
Acrísio Torres

Fausto Cardoso era um espírito singular, de extremos. Passava da arrogância desmedida, em provocar lutas, à doçura da clemência, em conceder perdões; do silêncio do gabinete, onde era filósofo, lançava-se ao tumulto da praça pública, onde era revolucionário. Pontificou em vários pontos da ciência. Escreveu obras notáveis. No Cosmos, sonhou com a hegemonia do direito, na Taxeonomia Social, desvendou o âmago da história, em Lei e Arbítrio, pregou a ditadura no próprio seio do congresso nacional. No jornalismo, sua pena foi o estilete dos tiranos. Tomou de "assalto" todas as tribunas, a acadêmica, a judiciária, a dos comícios, a parlamentar, nas quais empolgava, concentrava as atenções, as aclamações, os aplausos. Era o tribuno invejado, invejável.

Foi assim Fausto Cardoso. Filósofo, historiador, jornalista, tribuno, poeta, revolucionário. Raro na sua originalidade. Tocado pelo gênio, tal era o vigor e arrojo de seus vôos, só impedidos mesmo por uma bala de carabina. Esse herói carlyliano, nascido em Divina Pastora, em 1864, estava destinado a sucumbir numa tragédia política que sensibilizou o estado, a nação. Tudo ocorreu em 1906, em 28 de agosto, devido a um conflito de mentalidades políticas.Culminava um grave conflito ideológico, na época. Fausto Cardoso, de um lado, encarnava o pensamento liberal, o espírito revolucionário, e, Olímpio Campos, de outro, o ideal conservador, contra-revolucionário, interessado na ordem estabelecida.

Fausto Cardoso, deputado federal, chefia a revolta progressista, com o apoio da força policial. Guilherme Campos, presidente do estado, irmão de Olímpio Campos, é deposto. Não lhe restava senão pedir a intervenção federal, assegurada no artigo seis da constituição de 1891, a primeira republicana. Rodrigues Alves, presidente da república, autorizado pelo congresso nacional, ordenou ao general Firmino Lopes Rego, comandante do primeiro distrito militar, repor no poder o governo legal. Era 28 de agosto de 1906. Gumercindo Bessa, dos amigos que em vão tentaram demover Fausto Cardoso de reação, foi o último a deixar o palácio do governo. Chorava. Eram lágrimas prenunciadoras da tragédia.

Firmino Lopes, baldadas as tentativas de dissuadir Fausto, ordenou fosse evacuado o palácio do governo. Era soldado, cumpria ordens. Os soldados penetraram o palácio, no momento em que Fausto, sem medo, sem receio, como se sentisse que ia (ou devia?) morrer, gritou da escada: - "Atirem, bandidos!". Um tiro foi disparado. Era o fim de Fausto. Melpômene triunfava sobre Calíope. Assim morreu Fausto Cardoso. Na verdade, uma morte trágica, ocorrida num lance de aventura, nunca antes ocorrido em Sergipe, que, certamente, nunca mais se repetirá, muito raro mesmo na história política da nação brasileira. Pesado luto caiu sobre Sergipe. Em todo o país, a imprensa lamentou o trágico sucesso. No Rio, A Tribuna dizia que Fausto "foi um organismo permanentemente em ebulição, uma alma de fogo, e o fogo que lavrava nela acabou por devorá-la".

No império, na república, não há registro de caso de tamanha gravidade. Por isso, não deixa de ser estranho que, na comunicação ao congresso nacional, de que havia sido reposto o presidente de Sergipe, Rodrigues Alves não haja feito a menor referência à morte de Fausto. Dizia apenas "o que de mais ocorreu consta dos documentos anexos".


(*) Do Livro "Cenas da Vida Sergipana, 2 " Acrísio Torres " SERGIPE/CRIMES POLÍTICOS, I", Thesaurus Editora, prefácio de Orlando Dantas, páginas 13/14.
  Web site: clovisbarbosa.blogspot.com/2010/08/o-crime-de-fausto-cardoso.html  Autor:   Acrísio Torres


  Mais notícias da seção HOMICIDIO no caderno ARQUIVO POLICIAL
26/05/2011 - HOMICIDIO - O Crime de Olímpio Campos
Monsenhor Olímpio Campos, senador por Sergipe...
26/05/2011 - HOMICIDIO - O crime praticado por Gilberto Amado
No dia 20 de junho de 1915, tarde de sábado, um incidente doloroso causou a mais profunda impressão na população do Rio, então capital federal. O triste caso ocorreu à entrada do Jornal do Comércio, entre o deputado federal Gilberto Amado e o literato Aníbal Theófilo, no instante em que no salão do dito jornal realizava-se uma festa literária.*Foto...
17/02/2011 - HOMICIDIO - Crime da mala (1928)
Giuseppe Pistone e Maria Féa a bordo do navio Conte Biancamano...
17/02/2011 - HOMICIDIO - Caso Daniela Perez
Na tarde do dia 28 de dezembro, Daniella e Guilherme gravaram a cena do fim do romance de Yasmin e Bira, logo após a cena, o ator teve uma crise de choro e procurou inquieto por Daniella por diversas vezes no camarim, o que foi presenciado por camareiras do estúdio. Segundo as camareiras ele entregou a Daniella dois bilhetes mas a jovem se recusou ...
15/02/2011 - HOMICIDIO - Criminosos Fardados. Os Crimes que abalaram Sergipe
Na história dos crimes políticos, em Sergipe, ocorreu em 1907, em Nossa Senhora das Dores, um dos mais sangrentos. Um desses crimes hediondos, que definem uma situação, que envergonham um povo. Numa palavra, humilhantes para a civilização humana...
14/02/2011 - HOMICIDIO - A Morte do "Cara de Cavalo""
"Cara de Cavalo" era um bandidinho "pé de chinelo" que assaltava nos anos 60 pontos de jogo o bicho e pequenos comércios nas proximidades da antiga Favela do Esqueleto, onde hoje fica a UERJ....



Capa |  ARQUIVO POLICIAL  |  ARTIGOS DE OUTROS AUTORES  |  CASOS POLICIAIS MISTERIOSOS  |  CRIMINOSOS CRUEIS  |  DESTAQUES  |  DIREITO & JUSTIÇA  |  LIÇÕES DE VIDA  |  MEUS ARTIGOS
Busca em

  
2101 Notícias


MEUS ARTIGOS
  DROGAS
  O CRACK DO OIAPOQUE AO CHUÍ
  SEGURANÇA PUBLICA
  Desarmar o povo é dar segurança aos marginais
  DIVERSOS
  APENAS UMA CARTA DE GRATIDÃO
  DIVERSOS
  O PROIBIDO REXSPY
  DIVERSOS
  O defunto que morreu duas vezes
  DROGAS
  O PODER SOBRENATURAL DO CRACK
  DIVERSOS
  UMA COMPARAÇÃO MITOLOGICA ENTRE OS AMORES DE ARES O DEUS DA GUERRA E LAMPIÃO O REI DO CANGAÇO
  CRIMES SEXUAIS
  O "ESTUPRADO"

CASOS POLICIAIS MISTERIOSOS
  DIVERSOS
  Caso Carlinhos
  HOMICIDIO
  O Maniaco da Cruz
  HOMICIDIO
  Febrônio Índio do Brasil " O Filho da Luz
  HOMICIDIO
  o caso Andrei Chikatilo:
  HOMICIDIO
  O caso Ted Bundy:
  DIVERSOS
  Os casos de Charles Manson:
  HOMICIDIO
  Crimes eternamente insolúveis
  HOMICIDIO
  JACK O ESTRIPADOR (WHITECHAPPEL, LONDRES, INGLATERRA, 1888)

LIÇÕES DE VIDA
  DIVERSOS
  ABC da Cidadania
  DIVERSOS
  Professor saúda ABRAVIPRE e tradições libertárias do Ceará
  DIVERSOS
  Galinha Tonta
  DIVERSOS
  A morte de Josué de Castro no exílio

DESTAQUES
  DIVERSOS
  Meritíssimo
  SEGURANÇA PUBLICA
  Insegurança nossa de cada dia
  JORNALISMO
  85 anos da Independência: Ode ao Quatro de Outubro
  DIVERSOS
  Sustentabilidade que não é a Ambiental

DIREITO & JUSTIÇA
  JUSTIÇA
  O juiz, a imprensa, o mensalão
  DIVERSOS
  MEDIDAS PROTETIVAS DA LEI MARIA DA PENHA CONFERE CAPACIDADE POSTULATÓRIA À MULHER
  DIVERSOS
  O GIGANTE DESPERTOU E AGORA QUER ACESSO À JUSTIÇA
  DIVERSOS
  DIREITO PENAL E O TERROR DE ESTADO. EU VOU P"RÁ RUA, SIM!
  DIVERSOS
  Ex-senador Demóstenes Torres é denunciado por corrupção passiva pelo MP-GO
  DIVERSOS
  N O T A D E R E P Ú D I O

ARTIGOS DE OUTROS AUTORES
  SEGURANÇA PUBLICA
  CRIMES DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, DE CONSTITUIÇÃO DE MILÍCIA PRIVADA E DE ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA E PRISÃO TEMPORÁRIA : UMA LACUNA LEGAL
  DIVERSOS
  Peregrino, seu destino é caminhar
  DIVERSOS
  CRIME ORGANIZADO: NOVA LEI 12.850/13 E O PROBLEMA DA CONDUTA DOS AGENTES INFILTRADOS NO COMETIMENTO DE INFRAÇÕES PENAIS
  DIVERSOS
  As letras e a paz
  DIVERSOS
  O Advogado no universo jurídico
  DIVERSOS
  Presos e Esperança
  DIVERSOS
  A inesquecível Nova Acauan
  DIVERSOS
  Mídia será alvo das manifestações

CRIMINOSOS CRUEIS
  DIVERSOS
  Horror absoluto: o genocídio silencioso
  HOMICIDIO
  O perigo mora ao lado
  DIVERSOS
  Uma sociedade de matadores
  HOMICIDIO
  BELEZA MEDONHA
  DIVERSOS
  HITLER E A CRUZ JAÍNA OU SUÁSTICA
  DIVERSOS
  O MÉDIUM DO ANTICRISTO